3G: Banda larga [i]limitada

Quem nunca sonhou em possuir um plano de internet móvel veloz de preço acessível? Esse sonho parece – e só parece – ter sido realizado pela boa publicidade dos planos de internet 3G. Falo isso por experiência própria.

Ao adquirir o plano 3G da Claro de 500kbps – que aliás, não é mais comercializado – cai na pegadinha da internet ilimitada. No começo era tudo uma maravilha , com exceção da queda constante da conexão. Passados quatro meses usufruindo das velocidades elevadas – que, muitas vezes, ultrapassava a contratada, notei uma diferença enorme na conexão. Ela não passava de 128kbps. Liguei para a central de atendimento, esperei uns 30min para ser atendido e informado de um termo contratual que, se eu tivesse sido informado antes, talvez não teria nem aderido ao plano.

Trata-se da cláusula 12.2, que traz a tona a farsa do adjetivo “ilimitada”. Ela nos informa da existência de uma franquia. E o que seria essa franquia? Um limite de dados trafegados, que corresponde a 1GB. É o seguinte: se você ultrapassa o limite de 1GB de navegação (download e upload) sua velocidade é reduzida para 128kbps. Ou seja, você paga por um mês de internet de 500kbps, mas só pode usá-la por menos de um dia navegando à velocidade máxima constante.

Tá bom, não é todo mundo que faz 1GB de download em um dia. Mas, em uma semana ou duas, esse limite vai ser ultrapassado, até porque algumas atualizações necessárias do SO e de alguns programas são bem pesadinhas. Esse assunto vem tomando conta dos quatro cantos da web já que você não pode simplesmente cancelar o plano. É que em outra cláusula você contrata o plano pelo período mínimo de 12 mêses. Caso contrário, pagará uma multa contratual – que é relativa ao tempo restante para o contrato expirar.

Existem comunidades formadas por usuários que se sentiram lesados pela falta de informação na hora da adesão que protestam contra o abuso das empresas. Muitos deles já abriram processos na justiça e sairam vencedores. Há também sites com dicas de como “burlar” seu contrato e até tutoriais ensinando como se livrar da operadora sem pagar multa contratual e ainda receber indenização.

Essa franquia é uma característica comum entre as grandes fornecedoras de 3G aqui no Brasil (óbvio). Algumas empresas possuem planos com uma franquia maior, como é o caso da Vivo, com franquia de 2GB, e da Oi, com até 10GB.

Se você pensa em abandonar seu bom e velho cabo azul da alegria apenas porque quer aderir a modinha 3G, pense duas vezes. Internet móvel tem grandes vantagens, porém tem desvantagens ainda maiores.

Escolher um plano de internet 3G requer, além de muito consulta sobre custo/benefício, atenção na hora de assinar aqueles contratos com palavras miúdas que podem fazer com que você venha a se arrepender mais tarde assim como eu.

Nota: Sou usuário da Claro 3G de 500kbps há um ano. Como citei, no início era excelente, pois ainda não havia sofrido redução de velocidade por causa da franquia. Só fui informado da sua existência quando liguei para o suporte pra saber por que minha conexão estava lenta. Recorri ao PROCON e de nada adiantou. Lendo um desses sites que dão algumas dicas de como se livrar do plano de forma legal, descobri que a operadora oferece um período de “pausa do serviço” que pode ser solicitado uma vez por ano com um prazo mínimo de 30 dias e máximo de 90 dias. Durante esse tempo, você fica isento dos serviços e, consequentemente, da fatura.